quarta-feira, 1 de junho de 2011

Resenha: "Dezesseis Luas" de Margareth Stohl e Kami Garcia

Dezesseis Luas de Margareth Stohl e Kami Garcia;
Editora: Galera Record; 484 páginas.


Sinopse: Ethan é um garoto normal de uma pequena cidade do sul dos Estados Unidos e totalmente atormentado por sonhos, ou melhor, pesadelos com uma garota que ele nunca conheceu.
Até que ela aparece… Lena Duchannes é uma adolescente que luta para esconder seus poderes e uma maldição que assombra sua família há gerações. Mais que um romance entre eles, há um segredo decisivo que pode vir à tona.







Minha grande expectativa por ler “Dezesseis Luas” começa com a sinopse prometendo muito mistério e magia, junte a isso o fato do livro ser narrado por um garoto e aí temos a expectativa a mil, o que fez com que eu temesse me decepcionar com livro, felizmente isso não aconteceu porque esse é um livro incrível.
Confesso que tenho medo de livros muito grandes, que é o caso de “Dezesseis Luas” com quase 500 páginas, pois pode acontecer da história ficar monótona e chata, mas isso não acontece dessa vez já que o livro tem muita coisa a ser contada e muitas perguntas a serem respondidas do inicio ao fim.
Tudo que acontece é imprevisível, desde a base da história até seus detalhes mais profundos. Apesar de cheia de clichês, eles são uma coisa boa por mostrar a sociedade da maneira como é e dar uma pitada de humor ao enredo.
Enredo o qual foi muito bem criado e muito bem trabalhado pelas autoras Kami Garcia e Margareth Stohl, que conseguiram trazer aos leitores uma idéia totalmente nova quanto a seres sobrenaturais, esqueçam os anjos e os vampiros, agora é a vez dos conjuradores, se você ler você vai entender. Isso sem falar na qualidade de escrita das duas, que prende o leitor a cada capítulo que vem cheio de ação e mistério. Os diálogos são realistas e nada de descrições chatas, nada além do necessário.
O que só faz melhorar o livro são os personagens, os secundários são os que trazem aqueles clichês à tona, como as mulheres fofoqueiras, as lideres de torcidas patricinhas e todos os problemas de uma cidade pequena, como por exemplo, não haver a mínima chance de se fazer alguma coisa sem que o resto da cidade saiba.
Como eu disse antes, os clichês em “Dezesseis Luas” são bons, pois não afetam a realidade muito bem retratada com os personagens principais, Ethan Wate e Lena Duchannes, que vivem o amor impossível da vez.
Ethan é um garoto real, eu me identifiquei muito com ele, em vários momentos me vi na mesma situação que ele, tendo que esconder quem realmente ele é só pra poder viver em paz, sem ninguém cuidando da sua vida, pelo menos não mais do que o normal. Ele esconde seu gosto por poesia e seu lado romântico. Isso até conhecer Lena, que vira seu mundo de cabeça pra baixo e, consequentemente, a cidade inteira também é afetada. O que resulta num romance avassalador, literalmente.
Por fim, posso dizer que “Dezesseis Luas” é um livro completo, com bom enredo, boa narrativa e ótimos personagens, tudo culminando num final eletrizante que faz com que você queira mais 500 páginas para ler. O bom é saber que o segundo livro da série, “Beatiful Darkness” deve ser lançado ainda este ano. Com certeza é mais uma série que vale a pena ler!

PS: O ponto negativo fica com a Editora Galera Record. A impressão do livro é ruim, várias partes não da pra ver o texto, sem contar nos inúmeros erros em nomes e em algumas outras frases que ficam sem concordância alguma. Acho que uma boa revisão poderia ter resolvido isso, mas nada que não se resolva com uma segunda edição bem revisada.

5 comentários:

Nanda disse...

Ei Victor,

Eu também amei a história, adorei a perspectiva do livro sendo narrado pelo menino e gosto muito de livros de bruxas.

O meu não tinha estes problemas de impressão não, que estranho.

bj

Nine Stecanella disse...

Guri!

Ouvi opiniões diversas sobre o livro, mas como você escreveu, por ser grande, sempre existe aquele medo de derrepente o livro ficar péssimo. Essa questão da impressão é estranha, porque a Record sempre é uma editora elogiada e nesse livro aconteceram muitos erros. Mas como você falou, uma revisão e uma 2ª edição resolvem o problema.

Beijo!
@nine_stecanella
http://janinestecanella.blogspot.com/

Natália Maia disse...

Adorei a resenha! Nunca li o livro, mas fiquei interessada. Já li várias resenhas boas e essa só confirma a opinião das outras!
Natália Maia - viciadasemlivros.wordpress.com

Hangover at 16 (contato) disse...

O ruim de séries é que a gente sempre fica na esperança de ler o resto da saga. Se pra mim ja ta dificil comprar e ler um unico livro, como Dezesseis Luas ja é um exemplo, imagina o resto D: Sua resenha nao me ajudou muito a diminuir essa curiosidade, haha

xx carol

Nina Tavares disse...

Oi Vitor!

Estou louca para ler esse livro, mas cadê o tempo ($$$)?

B-jussss! ♥

Postar um comentário